PUBLICIDADE

Topo

Sapato de médico, noiva ou Réveillon? Acabe com o mito do sapato branco

Ana Aoun

23/10/2017 07h00

Quem nunca ouviu falar que sapato branco é brega que atire o primeiro mouse — ou o próprio celular! Eu cresci ouvindo isso, talvez por ter tido Xuxa, as paquitas e suas botas brancas como ícones da infância. Ou por causa do Homem do Sapato Branco, personagem notável da TV brasileira nos anos 60/70. Até Gloria Kalil, referência em estilo, já fez coluna com o título "Sapato branco, não!".

Na minha humilde opinião, trata-se de mais um desses mitos criados não sei por quem, não sei quando, não sei onde e não sei porquê! De onde surgiu isso, gente? Quem souber, me conta nos comentários…

Bom, há quem ache jeca, há quem ache moderno. Mas o fato é um só: eles estão aí, nas passarelas, revistas, blogs, vitrines e, claro, nas ruas. Os sapatos brancos voltaram mesmo com tudo. E quanto mais onipresentes, mais dúvidas surgem.

O branco nos pés segue a linha do "amo ou odeio", mesmo. Tirando os profissionais de saúde, que usam o sapato como parte do dresscode, não é fácil encontrar quem o escolha, como os que optam pelo preto.

Entretanto, branco é neutro e ter um sapato dessa cor pode significar ter um bom curinga no armário. Pode ser de vários modelos, com ou sem salto, mais casual ou mais formal, não importa: a sensação que ele deve passar é a de frescor — e não falo só sobre temperatura, mas também de imparcialidade no look, de não comprometer a produção, entende?

Separei alguns exemplos de como é possível usá-lo com bom gosto e passar longe dos comentários negativos — muito pelo contrário, a ideia é ganhar elogios! Confira:

Tênis branco:

Tem muita gente apostando que essa febre já passou, mas o fato é que o tênis branco continua compondo looks incríveis mundo afora, desde os mais esportivos e casuais até os mais elegantes e modernos, trazendo aquela pitada de conforto que todo mundo busca atualmente. Um hi-lo mais que perfeito para quem busca a brincadeira entre o chique e o casual.

Escarpim branco:

Um dos modelos que mais causam discórdia — e que tem aparecido com muita frequência no street style, acompanhando desde vestidos florais e leves, passando pelo jeans nosso de cada dia e chegando até a um comfy look, com abrigo e camiseta. Numa combinação monocromática branca de alfaiataria fica muito elegante, inclusive, podendo transitar em um ambiente de trabalho de média formalidade. E aí, você ainda acha que é "sapato de noiva"?

Bota branca:

Esse, sim, o modelo mais controverso. O inconsciente coletivo diz "bota branca, não!". Mas aí vem a moda e diz "bota branca, sim!". A questão aqui é mais o modelo da bota do que a cor em si. Alguns modelos ficam mais harmônicos na cor branca do que outros. E isso vai do gosto de cada um. O fato é que elas estão por aí se você quiser arriscar — inclusive com combinações mais leves para os dias quentes! Stretch boots (aquelas mais justas na canela) são boas opções para as mais longilíneas, cano curto fica muito bacana com saias (mas achata), ankle boots com calça skinny dão uma boa bossa (mas evite se você tem canela grossa), tem até uns coturnos brancos bem atuais, capazes de modernizar qualquer look. Agora, as de cano longo… eu pularia! E você?

Sandália de salto branca:

Não vem com essa de que só dá pra usar no Réveillon, né! Elas deixam os pés bem delicados e femininos pra usar em qualquer ocasião mais especial — e não necessariamente de dia! À noite também forma combos incríveis! Já pensou numa harmonia bicolor? A começar pela clássica preto e branco, passando pela navy do marinho com branco e terminando numa vermelho com branco (sucesso nas últimas semanas de moda internacional), as possibilidades são muitas. Acompanhando estampas florais também caem muito bem, além de peças em tricô e crochê.

Sandália rasteira branca:

Tem tudo a ver com o nosso clima. Versátil, vai da praia/piscina a um passeio mais despretensioso nos finais de semana e pode ser combinada com saias de todos os comprimentos, além de shorts, bermudas, calças e vestidos. Dos modelos mais simples aos mais rebuscados (com aplicações de diversos materiais), elas fazem a cabeça (ou melhor, os pés) das brasileiras. Se você ainda não tem uma, pode começar a avaliar o custo x benefício e fazer valer cada centavo do investimento!

Oxford branco:

Esse modelo, assim como o mocassim, faz sucesso nos mais diversos tipos de look. Dá pra usar tanto no lazer quanto no trabalho. E o branco é um bom substituto para o tênis quando o que você procura é uma coisa "mais arrumadinha", sabe? Talvez o oxford cumpra bem esse papel! Por ter uma cara mais masculina, esse sapato faz um contraponto interessante quando misturado com peças mais românticas e delicadas. Já pensou em experimentar?

Mule branca:

É o sapato da vez, nos pés de 9 entre 10 fashionistas. Pode ter salto alto ou baixo, bico fino ou nem tanto, mais feminino ou mais masculino, esse modelo está com tudo! E o branco oferece muitas possibilidades, tanto para usar durante o dia (bater perna, trabalhar) como durante a noite (para sair, para um evento ou até para um casamento — tem modelos com salto pra lá de sociais!) Aposta certa!

Gostou dos exemplos? Ah, e para finalizar, só mais uma dica: por serem claros, a atenção com a limpeza deve ser redobrada. Sair com sapato encardido pode estragar totalmente a mensagem que você pretende passar! Por isso, fique atenta!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Ana Aoun é consultora de imagem, personal stylist e jornalista apaixonada pelo universo feminino. Pós-graduada em Linguagem no Jornalismo Online, volta ao UOL, onde já trabalhou em diversas editorias, após uma pausa para se dedicar à maternidade e à família. Acredita que o autoconhecimento é a maior arma para elevar a autoestima e alcançar a tão sonhada paz com o espelho. Procura desmistificar a consultoria de imagem escrevendo sobre o tema e disseminando a ideia de que um guarda-roupa abriga muito mais que peças de roupas e acessórios - ele ajuda a mostrarmos ao mundo quem realmente somos.

Sobre o blog

Dicas sobre como se vestir bem respeitando quem se é, de forma atemporal, de acordo com os diferentes tipos físicos e estilos, para todas as ocasiões (com ou sem dress code definido). Matérias sobre as novidades das vitrines e das ruas, do que já passou da tendência das passarelas para a moda validada do dia a dia. Exemplos de como uma peça de roupa adequada, uma cor que favorece ou um acessório oportuno podem levantar qualquer look - e qualquer imagem!

Ana Aoun